Página Inicial » Materiais Informativos » Como fazer um bom negócio na compra de uma moto

Como fazer um bom negócio na compra de uma moto

Na medida que as perspectivas de investimentos ao cidadão brasileiro foram se tornando mais favoráveis, devido ao grande progresso econômico observado no Brasil a partir do século XXI, o consumo foi fomentado e, enriquecendo as ofertas através do avanço tecnológico, o setor de motos pôde ser contemplado.

Afinal, contando com um respaldo da tecnologia, que motivava as inovações, esse mercado passou a oferecer maiores soluções ao público interessado, cenário esse que estimulou a expansão do ramo motociclístico e contribuiu para a economia nacional. 

Por mais que, considerando a preferência predominante do consumidor brasileiro, os carros despertem maior desejo de compra, tendo em vista a segurança e comodidade garantida na locomoção, as motos difundiram-se de forma providencial no país, assegurando melhores condições de driblar o trânsito e, especialmente, possibilitando investimentos de valores acessíveis na aquisição de um meio de locomoção, sem que você precise destinar recursos além dos R$15 mil ou R$20 mil no patrimônio.

No entanto, mesmo que os valores aplicados em uma motocicleta sejam consideravelmente inferiores a compra de um veículo, torna-se essencial que o consumidor se certifique dos benefícios e malefícios que envolvem o investimento, a fim de identificar suas necessidades e desejos que podem ser atendidos mediante a compra.

Sendo assim, recomendamos que você continue a leitura do artigo e se informe sobre a pauta abordada!

O perfil do consumidor de motos

Para que você promova uma compra consciente, exercendo seu papel de consumidor, é fundamental que a responsabilidade norteie suas decisões. E, tratando-se de uma moto Honda ou Yamaha, não é diferente.

Os elementos que, normalmente, estimulam a escolha de uma motocicleta em relação a um carro, vão além dos simples benefícios atrelados à aquisição, uma vez que o público habituado a adquirir esse bem possui um grande apego, alcançando patamares de amantes e entusiastas de duas rodas.

A importância de averiguar a segurança do veículo

Mas, mesmo assim, a conduta racional não deve ser deixada de lado, já que o crescimento dessa demanda tem sido percebido e, a cada dia que passa, nos deparamos com mais motos no trânsito, fato que reforça a necessidade de conduzirmos o veículo cautelosamente. 

Isto porque, como não é novidade, um motociclista está muito mais vulnerável diante da possibilidade de se acidentar no trânsito, dada a frequência de lesões e, até mesmo, óbitos desses condutores.

Dada essa premissa, o aparato de segurança deve ser prioridade ao comprador que, no momento anterior a aquisição, for analisar as alternativas de motos ofertadas no mercado.

Não descarte uma educação financeira objetivando a compra de uma moto

No que tange os valores, por sua vez, as motocicletas tendem a apresentar preços mais razoáveis, embora existam exceções.

Porém, alguns consumidores que, momentaneamente, não reúnem as condições financeiras de promover esse investimento, são seduzidos pelo valor teoricamente acessível, ignorando seu alcance econômico e, inevitavelmente, se endividando.

Desta maneira, faz-se necessária a adesão por um planejamento financeiro quando desejar comprar uma motocicleta, destinando um percentual de, minimamente, 10% de sua remuneração mensal para essa finalidade, assegurando um montante considerável para uma entrada em médio prazo.

Motos na atualidade: uma interessante ferramenta de trabalho

A satisfação na compra dessa propriedade pode estar condicionada a aspectos que vão além da condução que, prioritariamente, motiva as aquisições, levando-se em conta que o desenvolvimento de alguns aplicativos possibilitou ao cidadão trabalhar através de sua motocicleta. 

Por meio dessa oportunidade, alguns consumidores viabilizaram uma maior renda e, de forma geral, estimularam a adesão de mais indivíduos ao modelo de negócio, favorecendo o aumento na procura pelo bem.

Com isso, a Tabela Fipe de Motos passou a ser frequentemente consultada, influenciada pela busca por uma ferramenta de trabalho que melhor se adequa à sua prioridade.

Os custos de uma moto associado ao aumento nas vendas

Além disso, o baixo consumo de combustível, valores ínfimos de pedágio, despesas reduzidas para manutenção e, claro, a facilidade para estacionar, intensificou as suas vendas no Brasil, de forma que o avanço nas aquisições de motos em 2019 atingisse uma alta de 14% em relação ao ano anterior.


Fato é que, no país, pautando-se pelo princípio da década, as unidades comercializadas superaram as 2 milhões, sendo que no ano passado as vendas bateram pouco mais de 1 milhão. Esse panorama adverso, que pode ser atribuído à crise econômica, vem mudando de perspectiva, visto que os números demonstram altas nos últimos anos.

Daqui para frente, as projeções são ainda mais otimistas no setor de motos, indicando a principal tendência do consumidor automotivo, que, valorizando os atributos desse veículo, não tem titubeado quando trata-se da aquisição do bem.

Gostou deste artigo sobre Como fazer um bom negócio na compra de uma moto? Não perca tempo e compartilhe-o em suas redes sociais!

Preencha o formulário e em breve entraremos em contato

Open chat
Oi, tudo bem? Como posso te ajudar? :)
Oi, tudo bem?
Como posso te ajudar? :)